Notícias

Custos em alta e demanda em baixa elevam insatisfação de empresas

30/04/2015

O aumento no custo de matérias-primas no primeiro trimestre do ano foi o mais elevado para a indústria desde 2012 e se somou a um quadro agravado por uma queda sentida pelas empresas na demanda interna e, na contramão desse movimento, pela elevação da carga tributária efetivada no ajuste fiscal. O quadro elevou a insatisfação das empresas com a economia no início de 2015, conforme identificou a Confederação Nacional da Indústria (CNI). \"Em um cenário de agravamento da situação financeira, as empresas enfrentam dificuldade em acessar o crédito, que está cada vez mais difícil\", disse o responsável pela pesquisa Sondagem Industrial da CNI, Marcelo Azevedo.

O indicador de evolução no preço das matérias-primas atingiu 71 pontos no primeiro trimestre, contra 63 pontos no último trimestre de 2014. Junto com isso, as empresas se disseram afetadas na sua situação financeira e ao lucro operacional. \"O índice com a situação financeira de 40,5 pontos é o menor da série iniciada em 2007\", observou a pesquisa.

Já o índice de facilidade de acesso ao crédito recuou para 32,7 pontos, contra 36,8 pontos no trimestre anterior. Foi a menor pontuação para o indicador de crédito no levantamento desde o primeiro trimestre 2009, segundo a CNI.

As indústrias de disseram preocupadas também com a baixa demanda do mercado interno, que foi apontada como insuficiente por 39,1% das empresas consultadas. A carga tributária foi apontada como a segunda principal fonte de problemas por 35,8% das empresas, seguida pela taxa de câmbio (28,7%). O aumento no custo da energia ficou em quarto lugar entre os problemas apontados (27,4%), seguida pela custo de matérias-primas (24,5%).

A Sondagem Industrial foi realizada entre os dias 1º e 15 de abril. Foram ouvidas 2.307 empresas, das quais 928 são de pequeno porte, 835 são médias companhia e 544 são grandes indústrias.

Fonte: Jornal DCI-30/04/2015

Outras notícias